Como editar AVCHD no linux

Você pode editar HDV e AVCHD no linux!

Para isso você precisa de 3 coisas: distribuição linux, programas e computador.


1 - Linux para HDV

Já existem mais de 500 distribuições linux diferentes.
Editamos HDV e AVCHD no Ubuntu, AVLinux e ArtistX.
Nós testamos a edição de vídeo nessas 3 distribuições. Você pode escolher uma delas. Ou outra distro que comporte os programas abaixo.


2 - Programas linux para editar HDV e AVCHD

Aqui vão dicas de programas linux para editar AVCHD:

- Openshot - indico a versão 1.4, na qual fizemos os testes abaixo.
A edição em HDV foi feita diretamente no Openshot 1.4 usando a suíte AVLinux.
Para o teste usamos o AVLinux 5.0.2. Baixamos o AVLinux, gravamos o DVD e usamos o programa LIVE. Ou seja: nem instalamos o AVLinux. Apenas colocamos o DVD no laptop e reiniciamos o sistema. Daí pra frente o laptop começou a usar o AVLinux direto do DVD, sem alterar nada do nosso sistema.

No primeiro teste editamos a imagem em MTS (do jeito que ela foi capturada na filmadora HDV) no Openshot e exportamos para blu-ray:


No segundo teste editamos a imagem MTS no Openshot e exportamos em avi:


A imagem e o som no Openshot rodou redondo permitindo a edição. A exportação para blu-ray demorou um pouco mais do que o avi. Também pudera: o arquivo para blu-ray é quase 10 vezes maior que o avi.
Para editar AVCHD no Openshot não foi preciso converter nenhum arquivo. A edição em HDV foi feita diretamente no Openshot. Mas há um segredo para funcionar que eu explico no final deste artigo. Veja a parte 3 = Computador.


- Kdenlive - editamos a imagem AVCHD no kdenlive.
Para isso continuamos a usar a suíte AVLinux 5.0.2 no modo LIVE (direto do DVD, sem instalar nada).
O Kdenlive rodou bem a imagem e o som em MTS pemitindo a edição. Exportamos do Kdenlive para mpeg2:



Para editar AVCHD no Openshot não foi preciso converter nenhum arquivo. A edição em HDV foi feita diretamente no Openshot. Mas há um segredo para funcionar que eu explico no final deste artigo. Veja a parte 3 = Computador.


- Cinelerra - para editar AVCHD no Cinelerra ainda é preciso converter o arquivo. O Cinelerra ainda não aceita imagem em HDV.
Por isso será preciso você converter o arquivo HDV no Winff antes de editar no Cinelerra.
Nos testes que fizemos quando se converte AVCHD em DV - que é um dos formatos aceitos pelo Cinelerra - a imagem fica esticada. No Winff só conseguimos converter para DV fullscreen. Veja:

Foto da captura em AVCHD (MTS)



Foto da conversão de MTS para DV


Depois da edição no Cinelerra convertemos a imagem DV para AVI windescreen. Ela voltou ao formato original:


Foto da conversão de DV para AVI windwscreen


Gosto muito do Cinelerra que é o programa profissional de edição de vídeo para linux. Mas por causa das conversões achei que houve perda de definição na imagem. Acredito que em breve o pessoal que desenvolve o Cinelerra vai resolver esse problema. E poderemos editar AVCHD e HDV direto no Cinelerra, sem precisar de conversão.

Sempre soube que o Openshot seria um grande programa de edição de vídeo desde o seu lançamento, quando ele ainda era instável. Hoje o programa é muito estável e edita em HDV direto, sem conversão e sem mágica. Mas há um segredo. Veja:


3 - Computador
 
O SEGREDO PARA EDITAR HDV em linux

Você pode editar vídeo no linux usando praticamente qualquer tipo de computador. Se o seu computador tiver uns 5 anos, já tiver um processador Pentium (nem precisa ser dual core), e tiver uns 80 gigas de HD e uns 2 gigas de memória ram você já edita vídeo no linux.

Porém para editar HDV no linux você vai precisar de um equipamento mais moderno. Os testes acima foram feitos em 2 computadores:

- um computador pentium com 5 anos de uso



- um laptop CCE T546L com processador i5, placa de vídeo Intel Graphic Media Accelerator HD, 4 gigas de memória ram e 640 gigas de HD.




Resultado:

- no computador Pentium de 5 anos = a edição não funcionou
- no laptop CCE = a edição em AVCHD no linux deu certo (veja os vídeos dos testes acima).

Tanto no computador Pentium como no laptop CCE eu usei a suíte AVLinux e os mesmos programas (Openshot e Kdenlive).
No computador de 5 anos a imagem AVCHD no Openshot fica pulando e o áudio engasga. No laptop a imagem e o som correm tranquilo. (e isso que eu nem instalei o AVLInux - só rodei ele Live...)


Conclusão - Linux edita HDV e AVCHD!
Você pode editar HDV usando Ubuntu, AVLinux ou ArtistX.
Use as versões mais novas do Openshot e Kdenlive que você puder encontrar. Recomendo as suítes AVLinux (que é indicada pelo programador do Openshot) e o ArtistX (que é uma suíte com os principais programas linux baseada no Ubuntu).
Lembre-se que editar HDV exige mais recursos do computador. Mesmo assim linux exige muito menos que windows. Com o linux você consegue editar vídeo HDV até mesmo num laptop.

Boa edição!



13 comentários:

  1. Esse artigo é fruto de meses de pesquisas e testes do Estúdio. Com ele respondemos à pergunta: "Como editar HDV no linux?".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nos últimos anos vimos um grande avanço do linux na edição de vídeo. E também nas demais áreas.
      Esse avanço - de editar vídeos HDV em linux - mostra que a comunidade linux está sempre atenta às necessidades de seus usuários.
      Nesse exato momento outras melhorias estão sendo desenvolvidas para dentro em pouco tempo estarem acessíveis à todos nós.
      Linux - você livre!

      Excluir
  2. Olá Giles:

    1 - Nós editamos 30p no Cinelerra.
    O Cinelerra também tem a opção 60i.
    No caso do Openshot: será preciso testar se a opção 30i dará certo.

    2 - Para renderizar no Cinelerra veja o artigo aqui mesmo no blog:
    http://edicaodevideoprofissionalcomubuntu.blogspot.com.br/2012/05/como-converter-videos-hdv-no-winff.html

    3 - O Winff é o modo gráfico do ffmpeg. Isso quer dizer que é mais fácil de trabalhar com o Winff.
    No artigo abaixo explico como usar o Winff para editar AVCHD:
    http://edicaodevideoprofissionalcomubuntu.blogspot.com.br/2012/05/como-converter-videos-hdv-no-winff.html

    O melhor autorador de DVD é o DVD Styler. Dê uma lida no artigo abaixo:
    http://edicaodevideoprofissionalcomubuntu.blogspot.com.br/2012/06/juntando-arquivos-de-video-e-audio-no.html

    Espero ter ajudado.

    ResponderExcluir
  3. Giles:

    - para descarregar seus arquivos da filmadora para o computador = coloque o cartão de memória num adaptador e plug direto na entrada USB do seu computador.
    Daí é só copiar os arquivos para o seu PC.
    Esse processo é rápido e dispensa placa de captura.

    - normalmente nós convertemos o MTS para mov porque o Cinelerra não aceita MTS - só mov.
    Assim se for usar o Cinelerra prefira os arquivos mov. O Openshot e o Kdenlive costumam ser mais amigáveis e aceitar vários formatos.

    - Sim, o AVCHD é mais pesado. Porém o seu computador tem uma boa configuração.
    Assim eu pergunto: qual linux você tem instalado aí?
    O vídeo pode estar lento por estar faltando algum plugin para sua placa de vídeo.

    - para converter use o Winff - que nada mais é do que o ffmpeg com interface gráfica.
    Não se esqueça de antes configurar o Winff para HDV:
    http://edicaodevideoprofissionalcomubuntu.blogspot.com.br/2012/05/como-converter-videos-hdv-no-winff.html

    - porém eu prefiro usar direto o mov - que será mais amigável do que o M2TS

    - aliás experimente rodar o arquivo mov no Openshot e no Kdenlive e depois me diga se a imagem rodou melhor que o M2TS

    - uma placa de captura só teria sentido se você decidisse capturar o vídeo pela saída HDMI.
    O problema disso é que se você tiver 2 horas de vídeo vai levar 2 horas para capturar a imagem. Copiando do cartão de memória é infinitamente mais rápido.
    O linux Ubuntu costuma ser amigável com a grande maioria dos equipamentos - o que inclui placas de vídeo, gravadores de DVDs, máquinas fotográficas, filmadoras, Ds externos, etc.
    Geralmente os equipamentos dizem que só aceitam windows e Mac - e o Ubuntu reconhece automaticamente (e sem precisar de CD de instalação...).
    Então se você optar por uma placa de captura tem 90% de chance do Ubuntu reconhece-la.
    Mas eu ainda prefiro o cartão de memória espetado na boa e velha entrada USB.

    - O K3b é um excelente programa para gravar DVD, e já vem com a opção de gravar Blu-ray.
    Note que o próprio Openshot já exporta em formato de Blu-ray.
    Além disso no DVD Styler você já consegue gravar vídeos em 16:9.

    Por último: achei um vídeo mostrando como transformar 60i em 24p usando o programa Avidemux. Basta seguir o vídeo e transformar para 30p:
    https://www.youtube.com/watch?v=xOGC5RkMBus

    Espero ter ajudado.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Giles:

    Mais um detalhe: o Ubuntu aceita um programa chamado wine.
    O wine toca programas feitos para windows.
    É o caso de instalar o wine e teste alguns programas free feitos para autorar bluray em windows (mas não se existe isso já que só usamos linux aqui).

    Fica a ideia e um convite para você repartir com nossos leitores seus progressos no mundo linux. Escreva sempre nos contando, ok?

    ResponderExcluir
  5. Recomendo usar o Ubuntu 12.04 ou 12.10,
    De tudo que testamos o Ubuntu é a melhor distribuição linux para edição de vídeo.
    Veja como ajustar o Ubuntu aqui mesmo no blog:
    http://edicaodevideoprofissionalcomubuntu.blogspot.com.br/2012/11/edicao-de-video-profissional-no-ubuntu.html

    E não desista do linux. Até Hollywood usa linux!

    ResponderExcluir
  6. Olá Dalton, sou o Marcelo e estou tentando não voltar para o windows, mas tenho um problema com bluray como gravo em bluray um video no K3B? Não encontro a opção de gravar Blu-ray estou usando a versão 2.0.2, outra coisa antes de gravar costumo fazer um menu e o DVDStyler não faz menu para Blu-Ray você conhece alguma solução? E a qualidade do videos em DVD gravado com o DVDStyler vocês notam perda de qualidade? Nos meus parece que ficam um pouco granulados. Estou usando o Ubuntu Studio 12.10 com kernel baixa latencia de todos que testei este tem sido o melho para meus trabalhos e mais rápido. Trabalho com fotografia e video. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo:

      O K3b grava blu-ray. Eu já vi essa opção em uma de suas versões. Veja este artigo:
      http://pplware.sapo.pt/windows/software/k3b-2-0-grave-cds-dvds-e-blu-ray-em-linux/

      Se você tiver o gravador de blu-ray instalado o K3b deve reconhece-lo. Aconselho sempre a gravar com a menor velocidade possível = mais qualidade final.

      Com relação à autoração do Blu-ray = o site abaixo afirma que o DVD Styler autora blu-ray com capacidade ilimitada:
      http://www.softpedia.com/reviews/linux/DVDStyler-Review-267156.shtml

      Com relação à qualidade: de todos os programas que eu testei a dupla DVD Styler + k3b é a melhor.
      Mas você precisa gravar em 4x ou menos (se possível).
      O Ubuntu Studio é especialmente concebido para áudio. Ele tem os programas principais de fotografia e arte vetorial - mas peca muito em vídeo.
      Nós usamos o Ubuntu 12.10 configurado conforme explicado aqui no blog.

      Excluir
  7. Giles,

    Eu também já estive quase regressando para o windows Sábado passado, pensando bem e analisando os problemas que tenho para me manter no linux são:
    - Gravar blu-ray com menu no DVDStyler se não der com menu como gravo no K3B sem menu? Ele não tem opção de gravar Blu-Ray.
    - A qualidade dos DVDs e Blurays (caso dê para gravar) gravados com DVDStyler perdem qualidade? parece que na minha TV LCD fica um pouquinho granulado o DVD gravado no DVDStyler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo:

      Quando você abre o DVD Styler há uma opção de formato 16:9.
      Em "Configurações - Preferências" você pode ajustar diversas configurações do seu Blu-ray.
      Existe também um programa para o Ubuntu chamado wine. Esse programa roda alguns programas feitos para windows dentro do Ubuntu.
      Não roda tudo - mas no passado fizemos algumas experiências e ele rodava vários.
      Verifique se o seu Ubuntu tem o pacote Ubuntu Restricted. Eu testaria gravar blurays com o Ubuntu (e não com o Ubuntu Studio).
      Testaria também baixar o ArtistX 1.4 - que é LIVE, e dá pra rodar sem instalar.
      Sugiro gravar um pequeno vídeo em bluray usando o Ubuntu 12.10 e o ArtistX 1.4 - e comparar o resultado da definição com o que você gravou no Ubuntu Studio.
      O ArtistX 1.4 já vem com 2500 programas - e para o teste você não vai precisar instalar nada. O ArtistX é uma suíte multimídia que contempla os principais programas em linux.
      Lembrando que para um teste assim você pode usar também o DVD do Ubuntu no modo LIVE (sem instalar). Ele vai aceitar que você instale o DVD Styler e o k3b nele - mesmo sem instalar (embora eu acredite que o melhor resultado será alcançado com o Ubuntu instalado).
      Não deixe de postar sua experiência aqui.

      Excluir
  8. Olá Dalton!
    Mas o DVDStyler só tem PAL e NTSC em tamanho DVD não encontro os 1080 de HD
    E o Kernel low latency do ubuntu studio não é melhor para Video?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo:

      O low latency é mais um motivo do sucesso do Ubuntu Studio entre os músicos.
      No linux temos 2 caminhos: um é perguntar e o outro é testar.
      Nós não temos gravador blu-ray. Por isso ainda não testamos.
      Você pode perguntar em fóruns do Ubuntu aqui no Brasil e em inglês. O pessoal ajuda mesmo!
      O outro caminho é o do teste. Muitas vezes não encontramos a informação desejada e passamos à fase de testes, anotando tudo para depois colocar aqui no blog.
      Assim que você solucionar a questão reparta conosco aqui, ok? Assim milhares de outros internautas que tem ou terão o mesmo problema seu poderão acessar a solução.

      Excluir
    2. Lembrando que desde o começo existem problemas com o blu-ray como questão de patentes, direitos, etc. Há alguns anos artigos de fóruns de linux em inglês previam que por todas essas questões o linux não trabalharia com o blu-ray. Ficou um sabor de mercado fechado quando li isso.
      Mas o tempo passou e já a algumas versões o k3b grava blu-ray.
      Leve em conta que o desempenho dos programas depende de vários fatores como configuração da máquina, configuração do sistema operacional, etc.
      Nós já tivemos windows com nota fiscal e tudo - e enfrentamos tantos problemas que migramos para o linux.
      Testamos vários linux exaustivamente e optamos pelo Ubuntu ou por distribuições derivadas dele.
      Temos a maior paciência com o linux porque já apanhamos muito no windows. E a experiência mostrou que no fim 99% de tudo que se faz num computador é mais fácil no Ubuntu.
      O Ubuntu é inclusive a distro onde mais informações são encontradas na net, onde existem mais fóruns que se dispõe a ajudar.
      Na área de vídeo o que atrapalha é a pirataria. Existem coisas que se acha pouca informação em português porque há muito comodismo na pirataria.
      Por isso montamos o blog: para repartir experiências. E com uma ideia fixa na cabeça: não há nada que se faça no windows que não se possa fazer no linux - e muitas vezes melhor e mais fácil.
      4 anos depois ainda não sentimos falta do windows. Ás vezes você gasta horas, dias (já gastamos até semanas) pesquisando e testando, mas acaba encontrando a solução. E nessa hora... a recompensa é enorme! É bom ser livre, independente!
      Então não desista! Acredite: tem jeito. Nesse exato momento milhares de pessoas mundo afora trabalham para aperfeiçoar o linux, para suprir as necessidades do usuário.
      Daqui a 35 dias o Ubuntu lança sua nova versão - e com ele várias versões de programas atualizados.
      Teste o Ubuntu, teste o ArtistX, pesquise em português e inglês, não tenha medo se precisar usar o terminal pra uma coisa nova. Ás vezes a gente tem até que reformatar o computador todo de novo porque o teste não deu certo - mas no fim o linux sempre vale a pena!

      Excluir

Os comentários passam pela Moderação antes da publicação.